terça-feira, 19 de janeiro de 2016

LIGAÇÃO DE FALSO SEQUESTRO 31.3490.8100 - CUIDADO

Estou aqui mais uma vez meus amigos e hoje, vou comentar um fato muito preocupante que vem acontecendo com frequência no Brasil. Em primeiro lugar pelo ineficiência da Polícia Civil e Federal, que sinceramente não temos. Em segundo lugar pela irresponsabilidade do Judiciário Brasileiro que não faz absolutamente nada no Brasil, e só serve para colocar o vagabundo na rua e aprisionar nós, trabalhadores que sustentamos cada um dos juízes corruptos, promotores e agentes da "suposta" lei como um todo. Já deve ser do conhecimento de todos, que uma tia minha se envolveu com uma pessoa que está presa atualmente e que ela recebe mais de 1.200 reais todos os meses, pagos com o meu e com o seu dinheiro. Ele liga para ela direto de dentro do presídio, utilizando um celular. Isto eu posso provar se for necessário, o que não será logicamente, por que todo mundo sabe que isto é perfeitamente possível, aqui no Brasil.


Hoje por volta das 11:30 eu recebi uma ligação indesejada em meu Telefone Fixo, deste número: 31.3490.8100 e assim que atendi fui surpreendido com a seguinte conversação, em sua íntegra:

— Pai. Pai!
— Oi filho.
— Aconteceu uma coisa terrível comigo Pai.
— O que foi filho?
Me sequestraram na porta de Casa.
— O que filho?
— Os homens aqui, me pegaram na porta da minha Casa.
— Passa para eles filho!

Certamente qualquer pessoa fica desesperada. Logicamente. O mais incrível de tudo e que eu reconheci a voz do meu filho, um pouco mais grave, mas com certeza me pareceu de pronto e imediato a voz dele. E não tive qualquer dúvida que fosse, aquilo realmente estava acontecendo e era real. Ainda mais por se tratar de um número FIXO e de Minas Gerais. Logo, imaginei que os sequestradores estavam na própria residência dele. E acreditem meus amigos, o NZT100 nos ajuda é nesta hora, exatamente nestas horas. Vou descrever com detalhes o que fiz e como resolvi o problema. Pode até parecer estranho, mas tenho toda a conversação devidamente e completamente gravada em minha memória, cada palavra.

O vagabundo se identificou como Miguel, um ex-fuzileiro naval juntamente com mais dois comparsas, também da armada e segundo ele, homens de palavra. Não ameaçou, apenas me pediu 50 mil reais pela vida do meu filho, dizendo que tinha apenas quatro solicitações:
  • Não chamar a polícia de forma alguma
  • Não comentar com qualquer pessoa que seja o que estava acontecendo
  • Não desligar o telefone de forma alguma 
  • Não ligar para o Celular do meu filho ou ele morreria imediatamente
E falando muito, quase não me deixando raciocinar direito. Mas o que ele desconhecia, é que eu estava sob os efeitos de altas doses de nootrópicos eficientes enquanto conversava com ele, e não vou mentir, podia sentir a respiração dele, cada batimento do coração dele, cada vibração em sua voz. Agora vou ensinar a vocês a reagirem numa situação desesperadora como esta. Vou descrever detalhadamente o que eu fiz e como agi nos menores detalhes, podem acreditar.


A primeira coisa, sem dúvida alguma é não se apavorar, jamais. Manter a calma e o controle, realmente podem fazer a diferença entre seu filho continuar vivo ou não. Em uma caso como este, não desligue o telefone de forma alguma. Pois você não terá o controle e nem saberá se as informações são verdadeiras ou não. Ao me pedir 50 mil reais, imediatamente informei que não seria possível. E disse logo de cara: eu vou te falar a minha real situação hoje: tenho apenas 2.500 reais no banco, negativo no cheque especial. Só tenho isto. Você imediatamente já quebra as duas pernas e as duas mãos do vagabundo. Logo de 50 mil caiu para 5 mil. Tudo que você precisa fazer é ganhar tempo. Nada mais do que ganhar tempo numa situação destas. Então comecei tranquilamente a conversar com ele, para juntos chegarmos a uma resolução do problema, disse o seguinte: se eu tivesse 100 mil agora, te pagaria. Meu filho vale muito mais que isto, mas não tenho. Os 5 mil eu consigo para você. Então ele me disse que iria marcar um lugar e que era para eu levar o dinheiro em espécie e com notas abaixo de 50 reais. Aí para mim, já tinha ferrado completamente. Ligação não foi feita de um celular, tinha reconhecido a voz do meu filho levar o dinheiro em espécie. Não tinha qualquer dúvida que fosse, eles eram realmente bandidos e estavam perto, possivelmente até me observando. Então eu disse ao tal Miguel o seguinte: preciso sair para levantar o dinheiro imediatamente. Vou procurar a mãe dele e juntos vamos resolver este problema em 30 minutos no máximo.

Mas o cara não queria de forma alguma que eu desligasse o telefone. Aí disse a ele: meu amigo este é um telefone FIXO não tenho como o levar comigo e dentro de casa não vou conseguir os seus 5 mil certamente. Então ele me perguntou: mas o que você vai falar para a mãe do seu filho? Então respondi a ele que iria dizer a ela o que estava acontecendo. Então ele me disse que de forma alguma poderia contar a ela o que estava ocorrendo. Aí eu informei a ele que estava complicado. Sem poder sair de casa e sem poder conversar com a mãe do meu filho, ele não queria resolver o problema. Aí ele me pediu para apenas pedir o dinheiro a ela e não comentar qualquer coisa que fosse. Concordei e informei a ele que tinha mais de 3 anos que não conversava com a mãe do meu filho. Logicamente, nada citado aqui era verdade. Bastava eu ir até o banco e sacar o dinheiro, mas imediatamente eu me lembrei de um filme chamado O PREÇO DE UM RESGATE de 1996, estrelado por Mel Gibson, no qual ele aumenta a recompensa em dois milhões de dólares para quem trouxer o seu filho de volta, vivo ou morto. Era como se eu estivesse assistindo o filme só que em um único segundo. Tudo estava ali, toda a informação. Logo ele me disse: mas como você vai chegar para a mãe do seu filho e pedir a ela 5 mil reais se vocês não se falam a mais de 3 anos. Logicamente este "filho de uma puta" nem mãe deve ter ou deve a ter matado. Deve ter nascido de uma chocadeira. Mesmo que tivesse 20 anos, ela ainda seria minha mulher e mãe do meu filho numa situação verdadeira de sequestro. Aí eu o perguntei: pensei que você já soubesse disto? E ele desconversou ameaçando a vida do meu filho. Então disse a ele que também já tinha sido da ativa do exército e que também tinha palavra, mas que precisava desligar o telefone e pedi a ele para me ligar no Celular se precisasse, logicamente passei o número para ele para me aproximar de minha esposa, assim poderia conversar com ela em sussurros. Informando a ele que por estar nervoso e tenso, não me recordava do número do meu celular. Imediatamente passei um número errado a ele, troquei um dígito, para ver o que ele faria. Então ele me informou que se passasse qualquer informação errada a ele, meu filho morreria imediatamente e que ele não estava de forma alguma, brincando. Então, eu disse a ele: olha, eu tenho um carro que vale uns 60 mil, mas agora não vou achar nem 20 nele correndo, primeiro que ele está financiado e devo ainda mais de 25 mil, o que também não é verdade. Mas tudo isto para ganhar tempo. Então ele me perguntou que carro eu tinha. Informei a ele uma marca incorreta, disse que tinha uma Civic Automática. O que também não é verdade. Sou apaixonado pela Peugeot. Aí ele me perguntou qual a cor, disse que era Prata logicamente. E neste exato momento, eu já comecei a duvidar da ligação. Então perguntei a ele se sabia aonde eu morava. Ele disse que sim. Então informei o seguinte: você sabe que eu moro aqui na rua Padre Eustáquio 320 no centro, não sabe. Ele disse que sim, que sabia. Só que não moro neste endereço. Então dei sinal a minha esposa para subir e procurar meu irmão que é da Polícia. E fiquei cozinhando o cara no telefone. Em menos de dois minutos, meu irmão desceu e me disse: eu estou com o seu filho na linha. Sinceramente eu nem acreditei tá. Perguntei umas cinco vezes para o meu filho se ele estava em casa e meu irmão pegou o telefone e conversou com o vagabundo como Policial que é, em tons, digamos, não muito cultos. Mais ou menos assim: seu vagabundo, filho de uma puta, eu vou te localizar e vou te meter uma bala na testa, seu vagabundo, marginal, você tá falando com a Polícia, vagabundo. Aí o tal Miguel, desligou o telefone


Agora eu pergunto a Polícia Federal, cade as providências. Eu já consegui e mastiguei até mesmo o endereço real de onde esta ligação foi realizada, Centro Comunitário de Assistência social da LBV, Avenida Cristiano Machado, 10765, em Belo Horizonte, Minas Gerais. E não foi apenas para mim, como se prova na imagem acima, disponível na Internet que estas pessoas ligaram. Localizei registros na Deep e subi todos eles para a Surface, de várias reclamações sobre este número de telefone, que já aplicou vários e vários golpes como este ou pior aqui em Minas Gerais. Bom, como sempre. Não vão fazer nada. Pois não foi com o filho de um deles nem do governo.


Vamos agora aos fatos. Em uma situação real como esta, primeiro você precisa manter a calma e jamais se apavorar ou entrar em desespero. Pense, reflita sobre tudo que estiver acontecendo. Se os bandidos derem sorte de você realmente ter um filho, acima de 15 anos de idade, perfeito. Você estará enrolado. Se os vagabundos, ainda derem mais sorte ainda, de você ter um filho e estar passando as férias na casa da mãe ou de algum parente, ou até mesmo viajando, aí sim, você vai estar mais ferrado ainda. Pois não é fácil, acreditem, ainda mais se a voz do vagabundo for parecida com a do seu filho como aconteceu comigo, sinceramente. Aí fodeu tudo no mais puro sentido da palavra. Mesmo assim você vai precisar manter muito a destreza do pensamente e envolver o suposto sequestrador, como eu fiz. Não saia correndo e não sai de casa em um primeiro momento. Informe a ele que você não tem dinheiro e vai precisar correr atras do prejuízo. Enquanto isto, solicite em silêncio a uma outra pessoa que vá localizar seu filho. Ligue no Celular dele, ligue para todos os amigos e parentes, até o localizar. O chame no Facebook, no Skype e também no WhatsApp. E principalmente exija do seu filho que ele sempre te comunique exatamente aonde ele foi, no caso de estar viajando, curtindo com os amigos, etc. E jamais permita que seu filho, sai da cidade sozinho, muito menos do estado nos dias de hoje. Mostre esta reportagem a ele. O coloque a par dos reais perigos que ele corre todos os dias. Sempre utilize de verdade para com o seu filho. Somente assim, você terá o respeito incondicional dele. Veja um outro caso similar a este, no qual a mulher se apavorou e foi enganada de todas as formas possíveis e imagináveis:


E fatos como este, pegam até mesmo pessoas esclarecidas como eu. Pois eu realmente cheguei a acreditar, que meu filho tinha sido sequestrado, em um primeiro momento, e acreditem, a sensação não foi das mais agradáveis não. E lembre-se: uma situação de sequestro REAL é bem diferente de um golpe como estes, pois se eu fosse um marginal filho da puta destes, agiria desta forma:

Pegaria a pessoa que já estava monitorando a mais de duas semanas, a colocaria dentro do porta malas do carro e a levaria para um lugar bem longe, no meio do mato, de preferência. Montaria uma tenta e a deixaria algemada, presa a uma grande estaca cravada no chão. Já teria todos os dados, saberia todas as contas e movimentações da família. A pessoa ficaria ali durante três ou quatro dias. Até os familiares ficarem malucos. Todos eles. Depois ligaria, para o pai e o diria assim: "seu filho está comigo, como você já deve saber e estar convencido disto. Eu quero 50 mil em dinheiro, notas pequenas. Entrarei em contato com você novamente. Vá até o lugar X e peque um telefone celular que deixei lá. Não se desgrude dele, pois o GPS já está ativo. Qualquer tentativa de evasão da sua parte, seu filho morre e você jamais vai encontrar o corpo dele". Isto sim, é um sequestro. O resto é só susto mesmo. Ainda mais, por que se um inimigo seu, sair de sua cidade ou estado, apenas para te prejudicar, será muito fácil o identificar e chegar até ele, acreditem. Espero que algum dia, esta matéria ajude a alguém.